terça-feira, março 23, 2010

Uma Rainha ao Leme

As escavações arqueológicas revelam várias sepulturas de mulheres das primeiras dinastias, uma dessas rainhas, esposa do faraó da segunda dinastia (cerca de 2700 a.C), merece especial menção: Ny-Hepet-Maat, " o leme pertence a Maat".

O Fato da rainha ser considerada "leme" demonstra que ela é capaz de orientar corretamente o barco. É sobretudo assimilada a deusa Maat, a basa da civilização egípcia¹. Podemos traduzir a palavra Maat por "ordem", desde que nela incluamos as idéias de ordem universal, de harmonia cósmica, de eterno equilíbrio do universo, de justiça celeste que inspira a justiça humana; O faraó deve dizer e fazer Maat, para que o estado seja o reflexo justo da harmonia cósmica. 

O fato de Maat ser uma deusa e de as rainhas do egito serem as suas encarnações terrestres significa que confiavam á mulher a mais vital das responsabilidades. Trecho do Livro - As Egípcias -Christian Jacq



¹ ver o livro fundamental de J.Assman, Maat L'Egypet pharaonique et l'dee de justice sociale, 1989

SS Martinelli

O olhar de quem ensina

É impressionante a mudança na mulher quando ela começa a praticar a dança do ventre. De repente o corpo começar a se soltar, a mente começa a viajar, o espírito se religa ao centro da alma feminina....o olhar muda, o cabelo muda, as roupas mudam, os sentimentos mudam e como mudam....nossos pensamentos buscam o mistério. O véu que nos cobria se abre e a mulher que estava adormecida é despertada e trazida a luz!

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é bem-vindo!